A Teixeira Duarte promoveu importantes e difíceis medidas para sua capacitação, passando para a adequação da estrutura e pela melhoria dos níveis de liquidez e redução de endividamento em Portugal.

A melhoria da convertibilidade das divisas com que as empresas do Grupo operam permitiu o significativo incremento dos níveis de liquidez em Portugal, facto que assume também especial relevância neste período de pandemia COVID-19, perante a qual a Teixeira Duarte assume o desígnio de cumprir diligências necessárias à salvaguarda da continuidade do negócio e do impacto que o mesmo tem em todos os seus stakeholders.

Em paralelo, regista-se também como positivo a redução do endividamento bruto de 47 milhões de euros em Portugal, valor superior ao total da redução do Grupo, a propósito do que se entende adequado relevar o apoio do Banco Comercial Português, S.A., Caixa Geral de Depósitos, S.A. e Novo Banco, S.A. na gestão deste processo.

Durante o ano de 2019 concretizaram-se diversas medidas que vinham sendo implementadas com todas as estruturas organizacionais do Grupo, tendo-se ajustado algumas dessas equipas no sentido de uma maior eficiência e produtividade, o que se refletiu na redução de custos de estrutura recorrentes. Do mesmo modo, promoveu-se a implementação de novos processos com vista a maior eficiência e o recurso a novas tecnologias para procedimentos e execução de tarefas de forma mais otimizada, juntamente com a promoção de maior autonomia e rejuvenescimento das equipas. Garantindo a eficácia dos serviços prestados pelas estruturas e melhorando a eficiência, otimizam-se os recursos e reduzem-se custos, permitindo que a Teixeira Duarte esteja hoje com melhor capacidade de atuação e de rentabilização das diferentes atividades, tanto operacionais como corporativas.

X