Em concretização do objetivo de programar a velocidade de redução do endividamento bancário do Grupo, salvaguardando dessa forma níveis adequados de liquidez, a Teixeira Duarte, S.A., e outras entidades do Grupo Teixeira Duarte, celebraram no dia 24 de abril de 2018, um “Acordo Quadro relativo à Dívida do Grupo Teixeira Duarte” com o Banco Comercial Português, S.A., a Caixa Geral de Depósitos, S.A. e o Novo Banco, S.A. que, no essencial, prevê uma redução significativa do passivo bancário alinhada com um programa de alienação de ativos no valor de cerca de 500 milhões de Euros, bem como o aumento da maturidade dos financiamentos e a otimização do custo de financiamento.

Refira-se que, nesta sequência, o Grupo celebrou um contrato para alienação da totalidade do capital social da sociedade “Lagoas Park, S.A.” a uma subsidiária do fundo europeu de private equity Kildare. Esta operação, juntamente com as relativas à alienação de 90% da "TDHOSP - Gestão de Edifício Hospitalar, S.A." e de 7,5% na “LUSOPONTE – Concessionária da Travessia do Tejo, S.A.”, fizeram com que o Grupo Teixeira Duarte tenha, em apenas 8 meses e com ganhos significativos, alienado ativos num valor global de cerca de 450 milhões de Euros dos anunciados 500 milhões de Euros previstos alienar ao longo do programa.

X