Construção (em 1980) e mudança (em 1981/82) de Estaleiros de Santa Iria para Vale Figueira, com total reorganização dos mesmos, otimizando significativamente a utilização dos espaços, das equipas e dos trabalhos ali executados de apoio às, cada vez mais, obras em curso.

Destacam-se ao longo desta década de 80:

Obras de Construção Civil

  • Uma das primeiras obras da Empresa no Porto foi a filial da Caixa Geral de Depósitos, numa zona muito sensível, concretizou-se com sucesso uma empreitada de elevada complexidade técnica.
  • Empreendimentos Turísticos diversos, em especial no Algarve, com destaque para o Hotel Oriental, na Praia da Rocha, que o Grupo viria mais tarde a ser proprietário e a explorar;
  • Edifícios para entidades bancárias, em todo o país;
  • Emblemático Edifício “Totobola”, onde veio a se instalado o IADE, em Lisboa (1982);
  • Edifício Presidente, na Avenida 5 de outubro, em Lisboa, com soluções técnicas inovadoras (1982);
  • Edifício dos Serviços Financeiros Postais dos CTT, na Avenida da República, em Lisboa;
  • Edifício para o Centro de Notícias e continuidade da RTP, na Avenida 5 de outubro, em Lisboa;
  • Fundações e Estrutura da Biblioteca João Paulo II, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa;
  • Múltiplas obras na região de Coimbra, incluindo o Edifício Arnado;
  • Hotel Méridien, no Porto.

Obras de Construção Industrial

  • Diversas empreitadas no Complexo Industrial de Sines; Construção da Central Termoelétrica de Tunes;
  • Participações em trabalhos em Barragens (Crestuma, Bravura, Mongarvel, Carrapatelo, Pracana, Funcho, Curalha, São Domingos);
  • diversas unidades fabris e de armazéns;
  • Em 1982 iniciam-se os primeiros trabalhos na Mina de Neves Corvo, em consórcio com a empresa espanhola OSSA, com quem a Teixeira Duarte viria a constituir mais tarde a E.P.O.S. – Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas, S.A. – entidade atualmente detida a 100% pela Teixeira Duarte e através da qual o Grupo atua com sucesso e reconhecimento pelo mercado, nesta área das Obras Subterrâneas, em vários países.

Estacas e Fundações

  • Para os depósitos da central termoelétrica do Carregado;
  • Estacas e paredes moldadas para troço da A1;
  • Muros de contenção do “Centro Comercial Ibersil”, na Av. da Liberdade, em Lisboa
  • Prosseguiram as obras em Angola e na Venezuela (Oficinas Gerais do Metropolitano – 1985).
X